RTP2 aposta na renovação da imagem

Março 14, 2007

A partir de 19 de Março, o canal público renasce com um novo nome, imagem e assinatura e reforça a sua aposta nos conteúdos

Passados três anos da criação da marca 2:, o segundo canal da RTP, regressa ao nome original, lançado no Natal de 1968, e faz uma renovação da sua identidade visual. A RTP2 trocou as formas horizontais do logótipo pela verticalidade das linhas e substituiu os velhos azuis pelos tons quentes, assumindo-se como uma televisão mais sofisticada e actual.«Esta nova imagem consubstancia o nosso gosto pela criação, pela cultura, conhecimento e inovação ao qual dedicaremos o melhor do canal em termos de documentários e novas séries», explica Jorge Wemans, director da estação que tem agora a assinatura «Quem vê, quer ver». Jorge Wemans, confessou ao Briefing que esta parte da mudança foi a que mais trabalho deu mas que exprime de uma forma excelente a ideia que queriam transmitir: «Esta afirmação é a síntese entre a perspectiva editorial de quem escolhe a programação deste canal com aquilo que caracteriza o público que nos elege, que quer algo mais do que o que é imediato e óbvio». O regresso à denominação RTP2 também tem, para o director, uma explicação lógica. «Achámos que essa é uma marca que tem na sua projecção pública conotações de credibilidade, competência e inovação que nos interessava recuperar».

As novidades não se ficam por aqui. A RTP2 agendou várias estreias para a semana em que lança a nova imagem, de 19 a 25 de Março, e para as seguintes. Só nos primeiros dias aposta em duas novas séries estrangeiras, Casa Sombria, com a chancela da BBC, e Irmãos e Irmãs, cinco documentários inéditos, e um novo programa em que Ana Sousa Dias acompanha uma personagem pública numa visita ao seu bairro local. A aposta nas séries como Sopranos, Roma, Letra L ou Sobrenatural, é outro dos trunfos da estação.

Apesar de toda esta aposta, Jorge Wemans desvaloriza a meta das audiências «Toda a gente quer crescer. Para nós a audiência é uma referência importante porque não há serviço público sem espectadores, mas não é um objectivo em si mesmo. O que a RTP2 pretende é apresentar uma programação alternativa às televisões de sinal aberto e de cabo».

Na apresentação aos jornalistas da nova imagem, Luís Marques, administrador da RTP2, fez um apanhado da evolução que o canal tem sofrido e realçou alguns aspectos importantes: «Há cinco anos o segundo canal era um canal que iniciava a sua emissão às 18h e quase durante o dia todo passava Euronews. Agora, a nossa programação aumentou de 3300 horas para as 5600 horas só em produção nacional». Por outro lado, «fomos pioneiros no processo de abertura à sociedade civil e já temos 75 parceiros na produção de conteúdos»

A campanha publicitária que comunica a renovação da estação pública foi concebida pela Lowe e pegou precisamente pelo ponto forte do segundo canal: «É uma campanha muito virada para o espectador e que realça aquilo que a RTP2 tem de melhor, a sua programação. A RTP2 não se posiciona como um best-seller mas sim como um best off da melhor programação», afirmou a responsável da Lowe, na apresentação. Esta campanha utiliza como suportes a rádio, televisão e imprensa.

Quanto à imagem e assinatura, a responsabilidade coube ao grupo Brandia Central de Comunicação. «Trouxemos a RTP2 para o seio materno da marca, voltando ao nome RTP2 e tentámos definir a essência da marca e torná-la o mais sedutora possível, mantendo a diferença», explicou Cristina Gonçalves, client manager da empresa.
 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: